Memórias Paroquiais

  • Aumentar o tamanho da fonte
  • Tamanho padrão da fonte
  • Diminuir tamanho da fonte
Início
Pesquisar
Um total de 42 resultado(s) encontrado(s).
Etiqueta: Ofélia Sequeira
  • Memórias Paroquiais (42)

Santa Maria Madalena, 1758, 6 de Abril

Memória Paroquial de Santa Maria Madalena, Comarca de Vila Viçosa

[ANTT, Memórias paroquiais, vol. 24, nº 179a, p. 1215 a 1220]

 

“Santa Maria Madalena

Monforte

/p. 1215/

Illustrissimo e Reverendissimo Senhór

Por ordem de Vossa Senhoria me foi entregue o papel de perguntas incluzo para que respondese o que delle soubese dar noticia: fazceme [sic] precizo declarar que como nesta Villa, e seu termo ha sinco digo oito freguezias curadas tres na Villa, e sinco no termo para cujos Parochos sei emanou a mesma Ordem, por ezitar a repetição de respostas as mesmas perguntas só responderei ao que souber da minha parochia em particular, elaborei alguãs noticias de toda esta Villa em geral.

Primeiramente esta Villa de Monforte está situada na Provincia de Alentejo distante do Reino de Castella tres legoas, sendo o lugar mais vezinho deste a Villa da Coudiceira que dista daqui tres legoas, e a Prassa de Albuquerque que dista sinco legoas.

Pertense esta Villa ao Bispado de Elvas de que dista quatro legoas. He Comarca de Villa Viçoza, de que dista quatro legoas.He da Serenissima Caza de Bargansa.

Está esta Villa situáda em hum alto com todas as entradas ingremes intensivé, porem naõ extensivé, he cercada de outros altos em pouca distansia que lhe excedem na altura; porem naõ saõ dignas de mensaõ, e só fazem com que esta Villa senaõ veja de longe distansia, e impedem que se vejaõ outras.

Tem esta Villa duas muralhas, que naõ fazem huã pella muita ruina que tem; huma dellas, que dizem se fes nestas ultimas guerras, ou nas da Aclamaçaõ, circumfére [sic] toda a Villa, porem entendo foi só feita para algum repáro, pois he de pedra e barro, e pouco larga, e está quazi toda em terra.

A outra//

 

/p. 1216/

A outra muralha circumfere o interior da Villa, e desta para dentro estárá a tersa parte dos moradores /esta muralha he antiga tem suas ameias, he de pedra e cal, fórte para aquelles tempos, para os prezentes nada: dizem que amandou fazer o Senhor Rei Dom Diniz, ou seu filho o Senhor Rei Dom Afonso, terá vara e meia da largura está o seu castello todo aruinado, e em partes a muralha, dizem que quem lhe fes uzar o castello, e em partes pedassos de muralha, fora o Senhor Dom Joaõ de Austria capitaõ General de El Rei de Espanha/ todas as parochias que estaõ situadas dentro desta Villa que saõ tres, Sancta Maria da Graça, Saõ Pedro, e Sancta Maria Magdalena, tem assua [sic] freguezia parte da muralha interior para dentro, e parte entre huã, e outra muralha, e ainda fora da muralha no termo algum montes; de sorte que esta Villa tomada por si toda se divide entres [sic] partes iguaes o terreno, e a cada parochia pertense assua [sic] parte; porem Sancta Maria da Graça alguã coiza excede, ainda que naõ he muita a defirensa.

Esta Villa tem termo grande pois terá des legoas de circumferensia, em cujo termo ha muitas herdades de paõ bolota e lande por cuja cauza he abundante de paõ e gados, e he o em que tractaõ os moradores desta Villa entra neste termo a linde das terras que o Senhor Rei Dom Afonso o Gordo deo aos Grans Mestres da Ordem de Avis. Esta linde hade entrar na tersa parte, ou qauzi do termo, e todos os dizimos della para fera pertensem as Comendas da Villa de Cabeço de Vide, e Veiros que saõ da Ordem de Avis.

Esta Villa tem Juis de Fora, e tem Cazas da Camera nobres.

O orágo//

 

/p. 1217/

O orágo da minha Igreja he Sancta Maria Magdalena he Igreja antiga pella sua arquitectura, he toda de abobeda, tem huã só nave, tem seis altares o primeiro he o altar mór aonde está o tabernaculo do Sanctissimo Sacramento e nelle estaõ collocadas as Images de Sancta Maria Magdalena da parte do Evangelho, e de Sancta Luzia da parte da Epistola; do Cruzeiro para baixo, junto a elle da parte do Evangelho esta o altar de Nossa Senhora do Rozario com assua [sic] Image, he Confraria; e logo mais abaixo junto a elle esta o altar da Arvore de Jessé [sic], aonde está tambem colocada em vulto a Senhora do Rozario, e nos ramos da Arvore estaõ em vulto colocadas as Imagens pertensentes a mesma Arvore, e famillia, pertense este altar á mesma Confraria de Nossa do Rozario; mais abajoxo da mesma parte do Evangelho está o altar de Saõ Brás, em que esta colocada assua [sic] Image, e a de Saõ Bento em vulto he tambem Confraria.

Da parte da Epistola junto ao Cruzeiro está colocada altar de Sancto Antonio, em que está assua [sic] Imagem em vulto, tem este altar Irmandade; mais abaixo da mesma parte esta o altar dedicado a Saõ Bertolomeu e he Capella, particular nelle está colocada em hum retabolo a Image de Saõ Ber[tolomeu] digo a Image de Nossa Senhora, porem naõ esta lá a Image de Saõ Bertolomeu.

Tem esta Igreja hum Prior e dois benefficiados simpleces [sic], e estes sem mais obrigaçaõ que a dedicarem missa nesta Igreja todos os Domingos, e dias festivos ou por si, ou por outrem /porem esta obrigaçaõ he sómente na rezaõ do lugar, e naõ da tensaõ da missa/ e tem hum Thezoureiro.

He esta//

 

/p. 1218/

He o Priorado desta Igreja da aprezentaçaõ dos Serinissimos Duques de Bargansa.

Os dois beneffici[ad]os simpleces [sic], e a Thezouraria saõ da aprezentaçaõ do Prior da Igreja como Donatário no uso do Padroado da Serenissima Caza.

A renda desta Igreja he a sexta parte de todos os dizimos desta Villa e seu termo /excepto das terras que asima digo pertensem as Comendas de Avis/deductis e expensis poderaõ ficar liquidos para o Prior: disse deductis expensis porque posto que a renda venha a dar conquinhos [sic] mil reis tem as pensois seguintes para os quais concorrem os Benefficiados com assua [sic] quarta parte, assim como ambos tem a quarta parte de todos os dizimos da Igreja.

Primeiramente tem esta Igreja vinte e quatro mil reis cada anno á Real Capella de Villa Viçoza doze por Saõ Joaõ doze por Natal.

Tem doze mil reis de fabrica para a Igreja em cada hum anno.

Tem oito alqueires de azeite para a lampada em cada hum anno.

Tem hum moio digo secenta alqueires de trigo para o Thezoureiro em cada hum anno.

Tem toda a Sera vinho, e hostia e roupa lavada emfim todos os gases da Igreja excepto concertos, e obras novas porque estas saõ á custa da fabrica tendera, e naõ atendo se fazem a custa do Prior, e Benefficiados /sendo precizo segundo as suas partes.

Tem esta freguezia trezentas e quarenta e duas pessoas, e cento e seis fogos.

Nesta terra//

 

/p. 1219/

Nesta terra ha huã feira que dura tres dias, he franca,e só paga terrado a Nossa Senhora da Conceicaõ Hermida citta no rocio desta Villa no districto de Sancta Maria da Graçaa feira se fás em Agosto dia de Saõ Bernardo, e nos dois seguintes.

Desta Villa se ve a cidade de Portalegre á parte do Norte na destansia de quatro legoas.

A parte do Sul entre Norte e Poente se ve a notavel Villa de Estremos na distancia de quatro legoas; e a Villa de Veiros na distansia de duas legoas.

A parte do Poente se ve a Villa de Souzél na distansia de sinco legoas; e a Villa de Fronteira na distansia de tres legoas.

A parte do Sul mais alguã coiza para a parte do Norte se ve a Villa de Barbacena na distansia de duas legoas.

Dista de Lisboa Capital do Reino vinte e sette legoas.

Naõ nasce nesta Villa, nem em seu termo rio algum nem por elle passa, e só alguas ribeiras chamadas a ribeira da Villa, ribeira de Léca, e ribeira de Algalé,que só correm emquanto chove,e conservaõ o nome emquanto naõ saem deste termo.

Naõ há Serra, nem monte nesta Villa, ou seu termo digno de memória.

Disse o que tudo certifico Monforte 6 de Abril de 1758.

O Prior Donatário, Nicolao Joaquim Ortigaõ [assinatura autógrafa]”

 

Transcrição: Ofélia Sequeira

Revisão: Ofélia Sequeira

 

Nossa Senhora da Conceição, 1758, 14 de Maio

Memória Paroquial de Nossa Senhora da Conceição, Comarca deCampo de Ourique

[ANTT, Memórias paroquiais, vol. 11, nº 367, p. 2517 a 2520]

 

“Nossa Senhora da Conceição

Ourique

/p. 2517/

Freguezia de Nossa Senhora da Conceyção termo de Messejana pertense a vigararia de Ourique.

Esta freguezia de que sou Parocho,cujo Orago hé Nossa Senhora da Concepçãofica na Provincia de Alentejo, no Arcebispado de Évora, na Comarca, do Campo de Ourique hé termo da Villa de Mesejana e anexa a sua Matris:He de El Rey e sempre o foi;

Tem esta minha freguezia sento e sinco vezinhos, e pessoas obrigadas ao preceito da confissão, e comunham trezentos e sincoenta e seis.

Tem hum lugar junto a Igreja da Freguezia chamada Aldeya dos Barregoins, cuja Aldeya está cituada em hum monte pequeno da onde senão descobre povoação alguma.

He termo da Villa de Mesejanna, como ja dice, há duas Aldeyas na freguezia huma chamada dos Barregoins como ja dice, e outra chamada das Alcarias, as dos Barregoins tem quarenta e dois vezinhos, a das Alcarias tem vinte e outo vezinhos, a Parochia está fora da Aldeya duzentos e sincoenta pássos pouco mais ou menos,o Orágo da Parochia como ja dice he Nossa Senhora da Concepção;

Tem quatro Altáres hum que hé o principal hé de Nossa Senhora da Concepção dois coletrais, hum de Nossa Senhora do Rozario outro do Senhor Sam João Baptista, e outro de Nossa Senhora do Monte do Carmo a qual so tem Irmandade.

O Parocho he cura aprezentado pello Tribunal da Menza da Consciencia e Ordens, tem de remda dous mil moyos e meyo de trigo e moyo e meyo de sevada pago pellos freguezes fora o pe do Altar que não he de rendimento serto//

/p. 2518/

Nam tem Beneficiadosnem há Convento algum de Religiozos ou de Religiozas,na dita freguezia nem tem Irmida alguma;Algumas Romajens há a mesma Imagem de Nosa Senhora da Conceição que he o orago especialmente no tempo do Verão.

Os frutos que os moradores da dita freguezia recolhem com mais abundancia hé trigo e sevada.

Está sugeita esta freguezia e os moradores della ao governo da justisa da Villa de Mesejanna.

Não he coito cabeça do Concelho Honrra nem Behetria.

Não há memoria que della sahissem alguns homens insignes em vertudes, letras ou armas.

Tem huma feira na terceira Dominga do mes de Julho chamada feira do Carmo por se festejar a dita Senhora dura na vespora do meyo em diante, athe a outro dia a tarde he captiva.

Não tem correio e só se serve do da Villa de Mesejanna, que dis [ta] huma legoa.

Dista a dita freguezia da cidade capital do Arcebispado que he Evora dezaseis legoas, e da Corte de Lisboa Capital do Reino vinte e quatro.

Não consta ser a dita freguezia previllegios alguns antiguidades, outras couzas dignas de memoria.//

/p. 2519/

Ha em pouca distancia da dita Aldeya dos Barregoins huma fonte chamada de Nosa Senhora da Conceição cuja ágoa he milagroza.

Não padeceo esta freguezia pella bondade de Deos ruina alguma pello Terremoto do anno de mil setesentos e sincoenta e sinco.

Não tem sérra,nem rionem outra couza alguma digna de memoria, que se possa dizer de mais de que está dito Conceição 14 de Mayo de 1758.

Parocho Jozé Ferreyra [assinatura autógrafa]”

Transcrição: Ofélia Sequeira

 

 

São João Baptista, 1758, Junho, 11

Memória Paroquial da freguesia de São João Baptista, comarca de Vila Viçosa

[ANTT, Memórias Paroquiais, vol. 6, nº 69, p. 485 a 486]

 

/p. 485/

Freguezia de São João Bautista termo de Sousel

1) Esta ezta cituada em hum canto do termo da Vila de Souzel a onde comfina

com o da Vis e de Fronteira.

2) He da adeministração do Excelenticimo Ordinario que a prezenta.

3) Tem vinte e seiis fogos, em que entrão muitos cazeiros que são moradores nas

herdades das quais seiis não tem moradores por não terem cazas, cujas

herdades humas eztão no termo de Avis e outras no termo de Fronteira

Bizpado de Elvas e outras no termo desta Vila de Souzel que dista da Igreja

meja [sic] legoa.

4) Tem duzentas e des pessoas; sento e outenta mayores e as mais menores.

5) O seu orago hé São João Bautista tem tres altares o Principal hé o do dito Santo

e os dois colatrais hum hé de Nossa Senhora do Rozario e outro das Almas não

tem Irmandade alguma senão somente algumas devosonis [sic] dos catolicos

que com suas ezmolas se festeja a dita Senhora e as Almas.

6) O Parroco [sic] hé cura que aprezenta o Excelentissimo originario tem de

rrenda tres mojos [sic] de trigo e sevada e desta são só trinta e sinco alqueires e

o mais hé trigo que são pagos pelos fregezes e deztribuição feita as herdades.

7) Os frutos que se colhem nesta freguezia he trigo e sevada e algum sentejo [sic]

e bolotas de azinho e sovoro//

/p. 486/

8) Dista esta freguezia da sidade Arcibiscopal de Evora, sete legoas, e de Lisboa

vinte tres legos [legoas] e não se avista desta freguezia povoação alguma.

9) Não padeceo ruina alguma no terremoto.

10) Corre pelo meio desta freguezia hum rio ao qual, chamão arribeira de Souzel e

tem dez moinhos que sinco eztão dentro na freguezia corre do Nazente para o

Poente prinçipio no termo de Estremos nele se crião peixes a saber bordalos

pardelhas e piconis e vai acabar sua corrente na ribeira da Vila de Avis por

bacho da Vila da Figueira e de Verão se seca por ser o seu nacimento de poucas

agoas tem dentro.

11) Tem o mesmo rrio dentro da freguezia huma ponte que está na estrada que vai

de Souzel para a Villa de Fronteira que toda hé de pedra de alvanaria.

E de tudo o mais que se comtem no extrato do papel não há nesta freguezia

couza alguma que se possa dizer nem fazer memoria do que se pertende saber

o que tudo mandei escrever e por mim vai asignado hoje 11 de Junho de 1758.

Cura o Padre Antonio dos Santos [assinatura autógrafa]

 

Transcrição: Ofélia Sequeira

São Bartolomeu, 1758, Abril, 10

Memória Paroquial da freguesia de São Bartolomeu, comarca de Portalegre

[ANTT, Memórias Paroquiais, vol. 6, nº 60, pp. 411 a 414]

 

/p. 411/

Excelentissimo e Reverendissimo Senhor

São Bartholomeu

Termo Arronches

Comarca Portalegre

Dando execuçam do que Vossa Excelencia me manda darei resposta aos

interrogatorios de que tenho que fallar: digo que a freguezia de São Bartholomeu onde

sou cura actual he termo da Villa de Arronches filial e Matrix collegiada da mesma

Villa, pertence à Comarca; e Bispado de Portalegre esta na Provincia de Alentejo, como

tambem pertence ao Excelentissimo Senhor Bispo he datta sua = tem vinte e septe

herdades con seus moradores, cento, e sessentta pessoas de hum, e outro sexo = está

situada en hum altto, e tem duas portas a principal esta para o Poentte, e a outra

traveça para o Sul: della se descobrem tres povoaçoins, que sam aldeja de Santta

Eulalia que dista da freguezia hua legoa: outra a Villa de Barbacena que dista duas

legoas; outra a Villa de Arronches que dista hua legoa: o orago da Caza he São

Bartholomeu, o qual esta no altar mayor; tem mais dois altares collatrais hum

dedicado a Senhora da Victoria para a parte esquerda outra para a parte direita das

Almas; onde está hum Senhor cruxificado, e hum retabollo de São Miguel; he de huâ

nave o altar mayor de abobada, o mais da Igreja de tabique nam tem Irmandades, mas

so sim a devoçaõ dos freguezes en que fazem todos os annos sua festa: = tem o titallo

de Cura he a aprezentaçaõ do Excelentissimo Senhor Bispo como ja disse; tem de

renda tres moyos de trigo = ao nono = decimo = undecimo = duodecimo = naõ tenho

que dizer; ao decimo terceyro tem hua Igreja com o titallo da Senhora da Conceiçam

he Igreja particullar está en hum altto ao pe de humas grandes cazas, que tudo

pertence ao Maltes Dom Frej Rodrigo de Aguillar, está com toda a decencia, a Imagem

he notavelmente perfeitta, en o seu dia vem outo Maltes con toda a sua familia ouvir

missa na ditta Igreja = ao decimo quintto os fructos que se recolhem na dita freguezia

en muitta abundancia sam trigos; senteyos = sevadas, muittas creaçoins de animais, e

muntta abundancia de bolottas por ser toda povoada de azinho = decimo sexto =

decimo septimo = decimo outavo = decimo nono = vigessimo naõ tenho que dizer = ao

vigessimo primejro dista a ditta freguezia da cidade de Portalegre capital do Bispado

sinco legoas, e da cidade de Lisboa Capital do Rejno trinta legoas: nos mais

interrogatorios nam tenho//

/p. 412/

Tenho que dizer = ao vigessimo sextto alguma ruina padecen no terramoto enquanto

aos telhados que algumas rezao relançou fora, e outtras quebrou, que com pouco

custo se tornou a reedificar = do vigessimo septimo per digno de se fallar = con a ditta

Parochia de São Bartholomeu confina e ainda huma Xarneca a que vulgarmente

chamam = Xainça = a qual tera pouco mais, ou menos de comprimento huma legoa, e

de largura meja legoa, que vaj confrontar com a Ribejra de Abrillongo, que divide

Portugal, de Castella, e com outro e sitio que xamão = Refertta =no mesmo Rejno de

Castella = he a ditta = Xainça = povoada de varias capttas de matto, como sam éstevas

= resmaninho = alecrim = joina = medronheiras, e varias murtas = matto muito altto, e

muitto espesso = tem varios regattos de agoa no tempo do Inverno muito correnttes;

no mejo huma fontte por nome a fontte do Cortiço = que suposto seja pequena,

contudo por muito grande que seja a seca inda nam viram, que se secasse, anttes

sempre corre agoas para fora = he este sittio muito habitado de Bixaria, e nelle se criaõ

= javalis = veados = corcas = gamos = lobos = rapozas = gattos cravos = texugos =

coelhos, perdizes = e varias caças = que dizem vem para este sitio da mesma = Refertta

= com a mesma ditta freguezia confinam varios baldios que todos os annos se

repartem pellos moradores do povo, per pertencerem ao mesmo povo, de que os seus

moradores cultivaõ e fabricam e nelles colhem trigos, senteyos, sevadas, hum deles

lhe chamaõ o Baldio de Algalle fica no mejo de duas ribejras e neste se acha huma =

Atalaja = descortinando muita distancia; pello meyo destes Baldios passa huma ribeyra

que confina na a ditta freguezia a que chamao = Caya = a qual se lhe juntta outra a que

chamaõ = Algalle = e ambas se vam meter no rio = Guadiana = tem a ditta ribeyra Caya

= seu nascimento nas Serras de Alegrette = e he a ponte do Crato se chama Ribeyra de

Arronches, ahi se mette outra a que chamaõ = Caya = na ditta ribeyra se acha huma =

Ponte = por nome = Ponte Velha = cuja antiguidade senaõ sabe; porem se pensse fora

feitta no tempo, que os Romanos habitaram//

/p. 413/

Habitaram as Espanhas dizem fora feitta pello Emperador Trajano = com huma calçada

que se dis hia direitta a Madrid = que pella mesma freguezia se discobrem en algumas

parttes, muita parte da calçada: está a ditta Pontte = aruinada, que tam somente tem

tres arcos, e segundo parece era de extraordinaria grandeza; a factura della de pedra

de cantaria, e está por numero encaxando humas pedras en outras, sem que

houvessem materiais alguas, segundo se discobrem nos tres arcos, que ainda

prezentementte conserva, igualmente eran os alicersses a correspondencia da factura

da mesma pontte: passa a ditta ribeyra, como ja disse pello meyo dos baldios, nos

quais se acham algumas, fonttes que dificultozamente se secam; tem abundancia de

peixe = como saõ barbos = picoins = bordallos = e a major he de bogas = en varias

parttes desta ribeyra cultivam os curiozos de que colhem melancias, melloins = e

varios legumes = havendo en algumas partes hortas con seus arvoredos = nos mais

interrogatorios naõ tenho que dizer ; que a tudo me reporto, e por me ser mandado:

Arronches 10 de Abril de 1758.

Do Parocho de São Bartholomeu

Joseph Francisco Pereira [assinatura autógrafada]

 

Transcrição: Ofélia Sequeira

Santo António Velho, 1758

Memória Paroquial da freguesia de Santo António o Velho, comarca de Beja

[ANTT, Memórias Paroquiais, vol. 4, nº 30, pp. 163 a 166]

 

/p. 163/

Excelemtissimo

Satisfazendo a vos Dezembargador d´Evora Excelemcia

No primeyro emterrogatorio

Fica esta freguezia de Santo Antonio Velho termo de Serpa na Provincia do Alentejo,

Comarca de Beja Bispado de Evora. No segundo hé donatario sua Meza de Deus

Guarde.

No terceyro os fogos sam vinte e seis pesoas sento e onze assim mayores como

tambem menores.

No quarto esta Igreja junto a hum valle e nao se descobre deste povoacão alguma.

No quinto nada.

No sesito [sic] esta esta Igreja fora da Vila meia legoa.

No setimo o orago desta caza hé Santo Antonio Velho tem tres altares hum de Santo

Antonio o segundo de Nossa Senhora terceiro de São Miguel.

No octavo o Parrocho da Igreja hé da aprezentacão do Senhor Arcebispo de Evora tem

de renda des quarteyres de trigo e trinta e oito de sevada.

No nono não tem beneficiado algum.

No decimo nada.

No undecimo nada.

No doudecimo nada.

No emterrogatorio treze nada.

No emterrogatorio quatorze nada.

No emterogatorio quinze os fruitos desta freguezia são trigos, sevada, senteios.

No dezaseis nada.

No dezasete nada.

No dezoito nada.

No dezanove nada.

No vinte nada.//

/p. 164/

No emterrogatorio vinte e hum dista esta freguezia doze legoas da cidade de Evora e

vinte e quatro da cidade de Lisboa.

No emterrogatorio vinte e dois nada.

23) Nada.

24) Nada.

25) Nada.

No emterrogatorio vinte e seis padeceo padeceo ruina em toda a Igreja esta reparada.

No emterrogatorio vinte e sette nada.

No segundo emterrogatorio

Não declara couza alguma porque esta pertence os parrachos de seu destrito.

No terceyro emterrogatorio

O rio que esta junto a esta freguezia chamase o Rio da Godiana he de curso caudelozo

corre todo o anno dizem nace [sic] das manchas de Aragão.

No segundo não declaro couza alguma por falta de noticia desta.

No terceyro nada.

No quarto e o rio da Godiana hé navegavel he o pego chamado Pul do Lobo.

No quinto hé de curso arrebatado com tempo de Inverno.

No seisto corre do Norte ao Sul.

No setimo a maior criação hé de barbos e saramugos.

No outavo e pescão a cana o são livres as pescarias.

No nono nada.

No decimo no lemite desta freguezia ha humas varges que se semesão [sic] algus

annos com lincença da Camram.

No emterrogatorioonze as agoas deste rio chamado Godiana são agoas para bainhos.

No emterrogatorio doze este rio sempre consarvou o nome chamado Godiana. E não

há memoria que tivera otro nome.

No emterrogatorio treze dizem hé certo que morre no mar. Junto o citio chamado o da

Mesquita.

No emterrogatorio quatorze nada.

15) Nada.

No emterrogatorio dezaseis tem tres fazendas de moinhos e hum pizão.

17) Nada.

18) Nada.

19) Nada.

/p. 165/

E hé do que poso dar noticia a Vosa Excelencia, a que Deus Guarde

Ao Parracho de Santo Antonio Velho termo de Serpa

O Padre Jozé Mestre [assinatura autógrafa]

 

Transcrição: Ofélia Sequeira


http://www.seo.mavi1.org http://www.mavi1.org http://www.siyamiozkan.com.tr http://www.mavideniz1.org http://www.mavideniz.gen.tr http://www.17search17.com http://www.siyamiozkan.com http://www.vergi.gen.tr http://www.prsorgu.org http://www.seoisko.net http://www.seoisko.org http://www.ukashhizmet.com http://www.ukashmavi.com http://www.sirabulucu.net http://www.kanuntr.com http://www.kanuntr.org http://www.kanuntr.net http://www.kananlartr.com http://www.kananlartr.org http://www.kananlartr.net http://www.haberbul.org http://www.iskoseo.com http://www.iskoseo.net http://www.iskoseo.org http://www.siyamiozkan.net